Anda muito Estressado?

  1. Início
  2. chevron_right
  3. Artigos
  4. chevron_right
  5. Carreira
  6. chevron_right
  7. Anda muito Estressado?

Como lidar com o Estresse e ainda ter que se adaptar aos vários papéis que lhe são atribuídos, desde os papeis físicos até as variadas funções que exerce?

O progresso do Estresse.

Quero iniciar esse artigo citando um pequeno parágrafo que Mario Sergio Cortella aborda sobre a diferença de estresse e cansaço no livro* “Qual é a tua obra?”:

…Se você trabalha intensamente num projeto, é claro que vai ficar cansado. Se uma empresa estipula uma meta para o próximo ano, e você se mobiliza juntamente com a sua equipe, é claro que vai ficar cansado. Mas não vai ficar estressado. De onde vem o estresse? De duas fontes: primeiro, de não enxergar o resultado da obra e, segundo, de não conseguir partilhar o processo de trabalho ou responsabilizar os outros.

No saldo final, perde-se a visão de equipe, esvai-se o sentido, fraqueja a razão de ser e obscurece a obra.

Como você lida com seu estresse? Já de cara percebe-se que estresse é uma carga que guardamos para nós mesmos e que fica conosco, não compartilhamos, nem pedimos ajuda. O Estresse já se declara como sendo uma não capacidade de nos permitirmos estar em sociedade ou equipe!

Seus Papeis!

A sua realidade é lidar com papel a todo instante, preencher planilhas, formulários e ainda por cima ter que fazer relatórios de gestão pro seu chefe com máxima urgência sem ter uma ferramenta pra isso?

Queremos abordar aqui várias maneiras de automatizar ao máximo sua rotina com pequenos ajustes nas suas práticas de trabalho e trazer a visão de colaboração e de integração com a sociedade ao nosso redor. Mesmo que você seja sozinho no seu setor ou na sua empresa, é importante sair e se relacionar com o mundo.

Papel já é uma forma ultrapassada de levar informações para todo lado. A única função do papel, na maioria dos escritórios que já trabalham com ferramentas de otimização de processos, é assinar contratos! Posso estar até exagerando, mas pare para pensar, para que usar papel nos dias de hoje?

Existem sites e ferramentas de assinatura de contrato, mas pouca gente confia nesse formato, por isso resgato sempre a assinatura física, no papel. Agora, o que mais precisa de papel?

Fora esse exemplo temos a todo instante intervenções por e-mail, sistemas, notificações, alguém do nosso lado passando informações verbalmente, e muitas outras formas que se você perder algo no meio do caminho tudo irá por água abaixo.

O que as estatísticas mostram?

Numa pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nas empresas feita pelo IBGE* em 2010, com pequenas e médias empresas sobre o uso da internet, mostra que os resultados mais significativos foram receber e enviar e-mails (99,0%), buscar informações de bens e serviços (84,2%), e fazer pagamentos e consultas bancárias on-line (80,3%); enquanto os menos utilizados foram treinamento e qualificação dos empregados (12,8%), e fornecimento de produtos on-line (9,9%). Ou seja troca-se mais e-mails do que realiza-se treinamentos. Poderíamos usar o recurso da internet para nos especializar mais, vender mais.

Claro que esses dados devem ter mudado banstante de 2010 pra cá, porém não é difícil concluir que ainda perdemos tempo com rotinas operacionais que nos geram retrabalho e perda de informações, pois trocar e-mails é praticamente pegar uma informação, jogar num balde chamado “caixa de entrada” e esquecer lá. Até alguém perguntar, você viu meu e-mail?

E seu estresse, onde entra nisso?

No simples fato que não querermos mais perder tempo no trabalho e querermos estar atentos a tudo no que nos rodeia!

Conforme o dicionário Michaelis* estresse é o estado físico e psicológico provocado por agressões que excitam e perturbam emocionalmente o indivíduo, levando o organismo a um nível de tensão e desequilíbrio, em consequência do aumento da secreção de adrenalina; estricção.

Trazendo para um entendimento simples, o estresse é saudável à partir do momento que geramos ele, mas não é mais saudável quando guardamos essa adrenalina gerada e não usamos para buscar aquilo que queremos, ficamos sentados numa cadeira olhando o que o outro poderia estar fazendo ou então sonhando com os nossos problemas todos resolvidos. Enquanto isso nosso corpo está pedindo ação, pedindo organização e querendo de verdade resolver os problemas. A repetição diária disso pode acumular esse estresse e resultar num colapso do corpo em formato de infarto ou derrame!

Os papéis podem ser também entendidos como funções que exercemos. Estamos a todo instante realizando tarefas de todo tipo no dia-a-dia, de várias competências. Estas nos fazem perder rapidamente o foco e como resultado ficamos estressados.

Não tem saída?

Como tirar férias se a empresa depende da minha ação toda semana? Como ficar 2 horas em reunião se tenho que responder meus e-mails sempre de maneira emergencial? Sem falar do whatsapp que com a tecnologia não sai de nossas mãos e não podemos deixar alguém esperando o marcador de mensagem lida ficar azul!

Enfim, chegou a hora de mudar isso! Planilhas nos ajudam bastante, mas ainda descentraliza a informação. Ter vários sistemas para realizar certas funções também geram retrabalho e atenção extrema, que ainda geram transtornos.

Que tal uma ferramenta que centraliza tudo? Que tal parar para planejar e criar estratégias de ação nos seus fluxos de trabalho? Que tal trabalhar com prazos mais longos e com uma qualidade maior em tarefas que necessitam a atenção plena?

Você ainda quer ficar fazendo hora extra quase todos os dias? As empresas nem estão mais dispostas a pagar hora extra, isso é um custo alto!

Como resolver isso?

Pensando antes de agir!

Quero te apresentar uma solução que pode facilitar ainda mais seu dia-a-dia. Começe anotando tudo, mas tudo o que você tem que fazer, até onde sua cabeça funcionar. Depois pegue essa lista que fez e veja o que é prioridade, faça um asterisco do lado. Por fim pegue as prioridades coloque em ordem de execução e defina um prazo para cada item. Pronto! Você já tem um plano! Essa é uma forma simples de canalizar seu estresse e aprimorar, gerar inteligência na demanda que você for recebendo.

Comparado a um ser pré-histórico que precisa caçar para comer é como ficar olhando o movimento da presa e analisando todos os passos dela até o ponto de ataque. Esse olhar antes de atacar é o plano. O ataque em si é a execução. Se o plano for bom, o seu resultado é ter o alimento!

No portal do Dráuzio Varella* tem uma entrevista com a médica psiquiatra Alexandrina Meleiro e um comentário que nos chamou muito atenção é o fato do estresse estar presente na história da humanidade desde a época das cavernas e percebemos que o estresse é saudável, porém precisa ser canalizado.

Nós existimos porque nossos ancestrais se estressavam, isto é, liberavam uma série de mediadores químicos (o mais popular é a adrenalina), que provocavam reações fisiológicas para que, diante do perigo, enfrentassem a fera ou fugissem.

Com isso você sentirá necessidade de melhorar vários processos (enfrentar a fera), criar fluxos de trabalho e expandir essa organização para os demais companheiros de trabalho. A empresa que trabalha, se não for a sua, também irá necessitar organizar os processos como um todo e assim irá permitir o negócio de crescer sem limites, pois tratará a organização geral como o foco das melhorias!

Já ouviu falar do NetPronto?

Vou vender meu peixe aqui! Criamos um sistema que faz a gestão das tarefas que precisa realizar no dia. Você anota tudo no NetPronto e depois ele vai te mostrando o que tem que fazer. Na ordem das prioridades, dentro dos prazos. Só com isso seu estresse já perde força, pois ter tudo anotado te tira uma responsabilidade que você não precisa ter e ter uma ferramenta que te auxilia nas decisões facilita ainda mais seu estresse ser utilizado na realização. Assim sua adrenalina é usada para o que deve ser usada mesmo, para a caça!

Com essas pequenas ações você passa a querer inovar e trazer melhorias para seu dia-a-dia, sempre pensando em fazer mais com menos esforço, em tornar sua operação mais automatizada com um custo reduzido.

Nós da Network possuimos o serviço de pegar essas melhorias e transformar em um sistema que centraliza as informações. Fazemos tudo isso dentro do NetPronto, que se integra com suas planilhas e seus sistemas e ainda facilita a relação que você gostaria de ter com sua equipe, demais colegas de trabalho e com o cliente.

Em resumo, tudo estaria centralizado numa única ferramenta. Essa faria o contato com o cliente, alimentaria informações nos seus sistemas de trabalho, geraria notificação para seu chefe e envolvidos na tarefa e por fim ajustaria automaticamente status do seu trabalho.

Por fim, qual é o saldo desse estresse todo?

Bom, escrevendo esse artigo percebi que o estresse é muito saudável quando for usado de verdade. O estresse existe e sempre existirá, porém ele precisa ser usado! Não pode ser guardado e ficar acumulando adrenalina no corpo, ele precisa ser canalizado. Se seu trabalho lhe gera estresse, precisa rever seus conceitos, pois o trabalho nada mais é do que caçar seu alimento. Antes de sair pra caçar seu corpo gera adrenalina para dar conta do recado. Se você não dá conta essa adrenalina não é usada e você acaba ficando estressado. No dia seguinte tudo se repete!

*Fontes:

1 – CORTELLA, Mario Sergio. Qual é a Tua Obra?: inquietações propositivas sobre gestão, liderança e ética / Mario Sergio Cortella. 14ª Edição. – Petrópolis, RJ : Vozes, 2011. Cap: Cafezinho com açucar, adoçante e propósito (pág. 91).

2 – IBGE. Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nas empresas: 2010. O uso da Internet nas empresas com 10 ou mais pessoas ocupadas, Gráfico 21. Disponível em:
https://biblioteca.ibge.gov.br/pt/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=262955. Acesso em: Abr. 2019.

3 – MICHAELIS, Dicionário. Estresse. Disponível em: https://michaelis.uol.com.br/moderno-portugues/busca/portugues-brasileiro/estresse/. Acesso em: Abr. 2019.

4 – DRAUZIO, Portal. Estresse, Entrevista: 2012. Alexandrina Meleiro. Parág. 3. Disponível em: https://drauziovarella.uol.com.br/entrevistas-2/estresse/. Acesso em: Abr. 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu